A difícil tarefa de escolher um SUV para a compra com isenção

Leitores pedem uma análise sobre o segmento focando nas versões PCD dos utilitários esportivos
Alguns exemplos de SUVs com versões para a compra com isenção

Alguns exemplos de SUVs com versões para a compra com isenção | Imagem: Montagem Autoo

Olá, boa tarde Estou com a minha documentação para PCD pronta, só que ainda estou na duvida de que carro comprar.Ja fiz teste drive no Peugeot 2008, Nissan Kicks, Jeep Renegade e Hyundai Creta Gosto de todos, mas estou descartando o renegade pela fama de beberrão. ( correto? ) Entre as outras opções, o mais barato seria o 2008 e foi o que me senti melhor dirigindo e me agradou muito o acabamento interno. O que me preocupa é a famosa desvalorização, em dois anos acha que fica abaixo dos 49.990? Dos modelos citados, qual seria mais vantajoso em questão de compra e revenda - pergunta enviada por Felipe Nascimento 

Estou com as isenções quase prontas e tenho duvidas com relação ao Captur Life e o Renegade, ambos tem suas qualidades, porem temos que também pensar na revenda também na hora da compra, a Captur Life é o mais completo dentre os SUVs porem o Renegade tem o acabamento mais refinado dando impressão de categoria superior e me parece com melhor revenda, ainda tem o Kicks achei o carro incrivel por fora mas por dentro destoa totalmente parecendo carro popular - pergunta enviada por Alessandro Caldeira 

Felipe, Alessando, obrigado por enviarem suas questões e participarem do Guru dos Carros

De fato, hoje em dia as pessoas com deficiência (PCD) que querem comprar um SUV com isenção estão longe de encontrar um cenário muito fácil para a decisão. De qualquer forma, o mercado está muito bem servido de opções até porque as fabricantes já sabem da importância desse público em suas vendas

E não existe um modelo "perfeito", por assim dizer, entre os SUVs compactos em suas versões PCD que reúna os melhores atributos da categoria. 

O Jeep Renegade traz um bom nível de acabamento interno, mas deve em espaço interno e porta-malas. O Renault Duster é barato, mas o interior fica devendo um acabamento mais caprichado e com melhor ergonomia (convenhamos que o habitáculo do Captur também não é lá muito sofisticado). O Peugeot 2008 traz um conjunto equilibrado, mas a "fama" da marca por aqui lhe custa liquidez e uma desvalorização mais elevada. O Hyundai Creta ficou "pelado" demais na linha 2018. E por aí vai com tantos outros modelos... 

Olhando para esse panorama de uma maneira geral, o que aconselho ao Felipe e ao Alessando, além de tantos outros leitores que deverão estar com a mesma dúvida, é optar, no momento, pelo Nissan Kicks em sua configurão S Direct. 

Eu concordo com o ponto de vista do Alessandro sobre o interior do Kicks S Direct ser simples demais, lembrando o de um carro popular, mas ao menos o modelo traz um nível de equipamentos melhor dentro do universo de SUVs para PCD, com rádio com comandos no volante, controles de tração e estabilidade, trio elétrico, direção com assistência elétrica, ar-condicionado, dentre outros. Claro que ele ainda deve itens como as rodas de liga leve, controlador de velocidade de cruzeiro (o famoso "piloto automático"), mas, como disse no início do texto, não existe um modelo que seja perfeito.  

O próprio Creta em sua versão Attitude 1.6 automática passou a não oferecer sequer o rádio como item de série a partir dos modelos 18/18, configurando um pacote muito simples. 

Ainda pesam a favor do Kicks o bom espaço interno, o porta-malas com capacidade para 432 litros de bagagem (portanto suficiente para o uso familiar), bem como o conjunto mecânico bem eficiente. Alguns podem alegar que o motor 1.6 16V e a transmissão CVT também estão presentes no Duster e no Captur, porém o Kicks se sobressai pelo baixo peso, de 1.129 kg na versão S Direct. Com isso, o Nissan consegue alcançar médias de 11,4 km/l na cidade e 13,7 km/l na estrada com gasolina. Com etanol os números ficam em 8,1 e 9,6 km/l, respectivamente. 

Em termos de manutenção, o Kicks oferece 3 anos de garantia integral, longe dos 5 anos do Creta, mas na média do segmento, e o valor de revisões é competitivo. Até os 60.000 km o dono de um Kicks vai gastar R$ 2.982 somando as inspeções obrigatórias neste intervalo. No caso de um Creta 1.6, apenas como exemplo, o custo subiria para R$ 3.152. 

Por tudo isso, creio que o público PCD deve considerar com carinho a compra de um Nissan Kicks S Direct. Claro que ele não é "perfeito", mas é o que entrega o conjunto mais equilbrado dentro da realidade de mercado atual. 

Espero ter ajudado!  

Pergunte para o Guru dos Carros!

Tem uma dúvida a respeito de um veículo que está interessado? Envie sua questão para o Guru!


Clique no botão abaixo e acesse o formulário.

Pergunte para o Guru