Até que ponto diferenças técnicas impactam na escolha de um carro?

Leitor está em dúvida entre o Chevrolet Tracker e o Volkswagen T-Cross e pediu nossa análise sobre o tema acima
Chevrolet Tracker 2021

Chevrolet Tracker 2021 | Imagem: César Tizo

Estou com uma dúvida grande aqui. Chevrolet Tracker Premier 1.0 ou Volkswagen T-cross Comfortline? Já li várias análises sua dizendo do excelente custo benefício da Tracker. Porém, minha dúvida é quanto a parte técnica. O T-cross é corrente no motor, enquanto a Tracker é correia dentada lubrificada. O T-cross tem freio a disco nas quatro e a Tracker a tambor na traseira. O quanto isso é relevante? - pergunta enviada por Flávio  

Flávio obrigado por enviar sua pergunta e participar do Guru dos Carros

Muito interessante o tópico de análise proposto por você, uma vez que diversos consumidores podem se deparar com as mesmas questões no momento em que pesquisam seus próximos automóveis. 

As soluções técnicas entregues por Chevrolet Tracker e Volkswagen T-Cross são ótimos exemplos. 

Começando pela questão dos freios, a vantagem do sistema a disco nas quatro rodas favorece em especial a eficiência de frenagem do conjunto, tornando-o mais resistente à fadiga, por exemplo.

Carros com esse sistema tendem a realizar as paradas em uma distância menor, contudo, como é o caso do Chevrolet Tracker, nada impede que a montadora consiga dimensionar um conjunto combinando freio a disco nas rodas dianteiras com os tambores nas rodas traseiras que seja capaz de entregar uma performance de frenagem semelhante.

O SUV compacto da Chevrolet percorre distâncias equivalentes às do T-Cross mesmo tendo um sistema de freios simplificado, por assim dizer. Como falamos, tudo é uma questão das especificações de cada sistema. 

Outro ponto que vale a pena abordarmos envolvendo os motores 1.0 turbo de Tracker e T-Cross diz respeito à presença da injeção direta no VW e o sistema de injeção indireta convencional no Chevrolet. 

Se a injeção direta permite extrair ainda mais potência e torque do motor, é fato que os bicos injetores sofrem mais com nosso combustível. Logo, a tendência é que o 1.0 turbo oferecido pelo Chevrolet gere menos custo de manutenção em um horizonte de longo prazo. Novamente, se analisarmos o desempenho e o nível de economia dos dois SUVs, T-Cross e Tracker são parelhos mesmo com as diferenças técnicas pontuais. 

Por fim, sobre a questão do uso de corrente ou correia dentada lubrificada, os dois componentes entregam durabilidade que acompanha praticamente todo o tempo de vida útil do motor, não sendo necessária a substituição do item. A vantagem extra da correia lubrificada é a operação mais silenciosa. 

Em resumo, como foi possível ver na análise dos três tópicos aqui levantados (freios, injeção e correia/corrente), apesar de algumas escolhas técnicas mostrarem-se mais sofisticadas do que outras, é sempre necessário levar em conta os custos que tudo isso impacta no projeto dos veículos, os gastos que o proprietário terá com manutenção ao longo de sua permanência com o carro, entre outros pontos. Muitas vezes, ao se adotar soluções mais simples, o resultado final pode ser igual ou até superior. 

Espero ter ajudado! 

Pergunte para o Guru dos Carros!

Tem uma dúvida a respeito de um veículo que está interessado? Envie sua questão para o Guru!


Clique no botão abaixo e acesse o formulário.

Pergunte para o Guru