Boa noite César! Tenho um Jeep Renegade longitude diesel 2016 com 46.000 km. Estava pensando em custo e benefício, estou com o pensamento na troca por um Fiat Argo Trekking 1.3 2021 pois, segundo reportagem, o mesmo vai ter a opção de câmbio automático.Meu interesse por modelo aventureiro é pela necessidade em deixar o asfalto e pegar uma estrada de chão batida razoável. Em média a cada 2 meses passo pela mesma para o sítio.Em média rodo 60 a 85 km. Essa ideia é uma boa alternativa ou não. Não tenho o que reclamar do jeep mas o custo de manutenção não é barato. Desde já, agradeço a oportunidade em participar do Guru dos Carros - pergunta enviada por Gilberto 

Gilberto obrigado por enviar sua pergunta e participar do Guru dos Carros

Eu que agradeço seu interesse e a audiência para a seção! 

Partindo para a sua resposta, é interessante analisarmos diversos pontos antes de recomendar ou não pela troca. 

De fato o Jeep Renegade diesel entrega um conjunto bem mais robusto, até mesmo pela presença do sistema de tração integral. Apesar de mais robusto, o custo de manutenção de um veículo a diesel é bem superior ao de um automóvel flex ou a gasolina. Mesmo assim, vale a pena destacar, ele pode trazer um retorno financeiro para quem roda muito uma vez que o custo por quilômetro torna-se menor gração ao baixo consumo e elevada autonomia que esses motores proporcionam. 

Hoje em dia o Fiat Argo Trekking conta com uma variante automática combinando a caixa de 6 marchas com o motor 1.8 16V flex. O Argo Trekking traz um bom conjunto, realçado pelo estilo mais cativante em relação às demais versões do Argo e alguns atributos de destaque como a maior altura em relação ao solo e a presença de pneus de uso misto. Se o seu deslocamento compreender um percurso por estrada de chão batido, sem muitas imperfeições, o Argo Trekking deve dar conta do recado tranquilamente. 

Em especial por se tratar de um hatch compacto, a manutenção (revisões e peças) de um modelo como o Argo Trekking será bem mais acessível se comparada com o Renegade diesel, isso é fato. 

Meu conselho para você seria aguardar um pouco mais, talvez até o ano que vem, para constatarmos se o Argo Trekking vai mesmo receber a caixa automática CVT em conjunto com o motor 1.3 aspirado. Essa combinação tornaria o Argo Trekking bem interessante, uma vez que a minha única restrição para o Argo Trekking atual (1.8 automático) fica por conta do consumo um tanto quanto elevado para um modelo de sua categoria. 

Quem sabe até, em 2021, a Fiat possa também levar para a gama Argo os novos motores turbo com injeção direta da família Firefly, potencializando muito os atributos do hatch. 

Em resumo, Gilberto, aconselho a você aguardar mais um tempo com o Jeep até sabermos o que a Fiat reserva ao Argo Trekking no próximo ano. Se ele atender suas necessidades de espaço e porta-malas e receber a transmissão CVT (seja com o motor 1.3 ou com algum propulsor turbo), aí sim será uma troca interessante. 

Espero ter ajudado! 

 

César Tizo |

Pergunte para o Guru dos Carros!

As respostas nesta seção são realizadas por César Tizo, um fanático por automóveis e tudo que cerca o tema. Profissional com mais de 10 anos experiência na área, sabe que escolher um carro novo não é uma tarefa fácil e vai colocar toda sua experiência para ajudá-lo(a). Se você está em dúvida sobre algum modelo ou quer alguma indicação por faixa de preço, mande uma mensagem para o Guru dos Carros!

Vale destacar que enviando sua pergunta pelo formulário ao lado ou em nossa página no Facebook você estará autorizando a publicação da mesma de forma integral, incluindo seu nome. As opiniões sobre a escolha do carro são apenas sugestões, isentando o autor de qualquer responsabilidade sobre problemas ou outras pendências envolvendo o veículo indicado.
Nome completo*
Estado
E-mail*
Sua dúvida*
*Campos obrigatórios